Arquiteto Versátil: Processo Criativo: Brainstorming

16 de março de 2016

Processo Criativo: Brainstorming


Meu TCC (Trabalho de Conclusãode Curso) teve como foco estudar diversos processos ou métodos que pudesse auxiliar os alunos ou os profissionais da arquitetura durante seu processo criativo ou conceptivo. Como diria o Murilo Gun, o processo criativo ocorre através da “Combinatividade” que neste caso, seria a junção da criatividade com a ação de combinar diversas informações ou objetos para chegar a uma solução para o problema analisado. Mahfuz (1984) em seu texto chamado “Nada provém do Nada” um dos textos que li para meu TCC mostra que nada surgi do nada, tudo está interligado e é a partir de informações preexistentes que são geradas novas informações.

Então para aqueles que gostam de estudar sobre o processo projetual ou conceptivos das coisas, iram gostar desta série de artigos que farei aqui. Claro que gostaria do feedback de vocês para que eu possa continuar a escrevê-los. Por isso peço a vocês que se gostarem, curta comente e compartilhe.

Brainstorming

A palavra Brainstorming pode ser traduzida como “tempestade cerebral” ou tempestade de ideias. O Brainstorming pode ser tanto utilizado individualmente como em grupo. Ao aplicar essa técnica é possível gerar uma quantidade enorme de informações tendo ela uma relação direta ou indireta ao tema sugerido. Dessa forma é possível identificar quais ideias são mais favoráveis para o problema e assim chegar a uma solução mais acertável para o problema. Esse processo é muito positivo pelo fato que nenhuma ideia é considerada como ruim ou será descartada inicialmente. Todas as ideias são importantes e deve ser expostas livremente e registradas.

Aplicação

Estabeleça regras básicas para que o Brainstorming possa ocorrer de forma controlada e sem prejuízos.

  • Reserve um momento para a sessão de Brainstorming, mas não precisa de muito tempo. Deve levar entre 30 a 60 minutos, mas este intervalo pode variar, a depender da complexidade do problema.
  • Busque um local que não haja interrupções, que seja tranquilo e livre de distrações.
  • Escolha uma pessoa que possa auxiliar na sessão. Ela será responsável pelo registro das informações e certificar que todos participaram do Brainstorming, além disso ele deve estimular a participação de todos e que as ideias seja fomentada ao longo do processo.
  • Todas as ideias são importantes e que não devem ser julgadas inicialmente. Quanto mais ideias os participantes tiveram melhor será o resultado final.
  • Todas as ideias deveram ser registradas, podendo ser em papeis, quadro ou outro meio que seja acessível a todos.
  • Pode haver a mudança das ideias ou a combinação delas, o importante é gerar ideias, buscando um solução para o problema.
  • Depois do processo de Brainstorming deve ocorrer a revisão das ideias, podendo até neste processo surgir mais alguma.
  • Identifique as semelhanças e tendências do que foi sugerido e reduza a quantidade de ideias.

Após o fim do Brainstorming deve ser realizado uma revisão das ideias. Neste processo deve ser identificado as ideias semelhantes ou tendências buscando reduzir a quantidade de ideias sugeridas ao longo do Brainstorming. Todo este processo deve ser feito tendo em mente as seguintes questões:


  • Quais ideias devem ser utilizadas?
  • O que deve ser realizado a partir dos recursos que há na empresa?
  • Quais ideias irá gerar maior receita ou benefício para seus clientes?

Portanto vimos neste artigo o que é o Brainstorming e como podemos aplicá-lo. O Brainstorming tanto pode ser aplicado para gerar soluções relacionadas à arquitetura como a outras áreas que o necessite. Neste PDF sobre Brainstorming produzido por Jairo Siqueira você poderá baixar e utilizá-lo quando precisar. Gostaram de saber sobre esta técnica de geração de ideias? Espero que eu tenha ajudado. Até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário