Arquiteto Versátil: Lâmpadas Incandescentes são Proibidas no Brasil

1 de julho de 2016

Lâmpadas Incandescentes são Proibidas no Brasil


Desde quinta-feira dia 30 de junho de 2016, foi estabelecido à proibição da venda de lâmpadas incandescentes no Brasil. O instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) inicia o processo de fiscalização na sexta-feira dia 1 de julho de 2016, por meio dos Institutos de Peso e Medidas (Ipem) estaduais, visando os estabelecimentos comerciais que ainda possam está comercializado as lâmpadas incandescentes de 40W (watts) até 60W (watts). Quem ainda estiver infringindo a lei terá que pagar uma multa entre os valores de R$ 100 a R$ 1,5 milhões.

O objetivo desta proibição é diminuir o desperdício no consumo de energia elétrica. Uma lâmpada florescente compacta tem capacidade de economizar 75% em comparação uma lâmpada incandescente de luminosidade equivalente. Já em comparação a uma lâmpada de LED é possível observar a economia de 85%.

O processo de troca das lâmpadas incandescentes teve seu início em 2012, quando foi proibida a venda das lâmpadas maiores de 150 W. Em 2013 houve a eliminação das lâmpadas de potencia entre 60W a 100W. Já em 2014, foi a vez das lâmpadas incandescentes de 40W a 60W. Este ano teve início à proibição da produção e da importação de lâmpadas incandescentes de 25W a 40W, cuja fiscalização ocorrerá em 2017.

Para os consumidores que ainda usavam ou usam as lâmpadas incandescentes e também pra os que atualmente estão usando as lâmpadas florescentes, recomendo que leiam este artigo aqui: Que tipo de lâmpada devo utilizar, florescente ou LED? Neste artigo você encontrará a resposta e muito mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário